Capacitação

Valor = R$280,00

- Não associados - Indústrias contribuintes do Sistema FIEPE (SESI /SENAI) | 10% de desconto R$252,00

- Estudantes e Idosos | 15% de desconto (Desconto válido somente mediante comprovação) R$238,00

- Sindicatos patronais filiados à FIEPE e seus associados, colaboradores do Sistema FIEPE e empresas associadas ao CIEPE | 20% de desconto R$224,00

Informações:

Fone: (81)3412-8400

WhatsApp: (81)99164-9752

E-mail: comercial@fiepe.org.br

LISTA DE ESPERA - V SEMINÁRIO DE GESTÃO: "O PODER DO CONHECIMENTO" COM LEANDRO KARNAL E MARIO SÉRGIO CORTELLA (VAGAS ESGOTADAS: INSCREVA-SE PARA LISTA DE ESPERA)

Local: TEATRO RIOMAR RECIFE - Av. República do Líbano, 251 / 4º piso – RioMar Shopping / Recife – PE

Data: 23 de Outubro de 2018.

Horário: 17h* às 21h.

Carga horária: 3h

Público-alvo: Empreendedores, empresários, gestores, coordenadores, supervisores, analistas, consultores e assistentes de diversas áreas. Tema genérico, abrange todos os segmentos e portes de empresas.

Objetivos: Despertar nos participantes a importância da gestão do conhecimento para as organizações. O evento discutirá o processo de torna uma informação importante, a qual é acumulativa, em um conhecimento relevante, o qual é seletivo e inesquecível, buscando sensibilizar sobre o importante papel do gestor nesse processo de capilarização do conhecimento.

O Palestrante

LEANDRO KARNAL: professor Doutor na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), desde 1996. Graduado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (RS) e Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP).  Apresenta diariamente a coluna "Careca de Saber", na Band News TV, onde fala sobre religião, filosofia, história, política, comportamento etc.

 

Pesquisou no México, na França e na Espanha. Sua formação cruza História Cultural, Antropologia e Filosofia.

É autor de livros que tratam sobre a história dos países, como História dos Estados Unidos (Contexto, 2007) e sobre o ensino de História, como História na sala de aula – conceitos, práticas e propostas (Contexto, 2003) e conversas com um jovem professor (Contexto, 2012) e história das ideias, como Pecar e Perdoar (Nova Fronteira, 2015).

É membro do conselho editorial de várias publicações acadêmicas da área na UNICAMP (revistas Ideias, Cadernos Pagu e História Social) e da UNISINOS (revista História) e outras.

É parecerista dos órgãos de pesquisa acadêmica Fapesp e CNPq e foi membro da comissão do MEC de validação dos cursos de História de todo o país. Atuou como coordenador e projetos de implantação do ensino de Filosofia e ensino religioso na rede pública de São Paulo e é colaborador do jornal Folha de S. Paulo.

 

MARIO SERGIO CORTELLA: graduou-se em Filosofia, chegando a vivenciar uma experiência monástica no convento da Ordem Carmelitana Descalça durante sua juventude.  Cortella abandonou a restrita vida de monge para dedicar-se a carreira acadêmica, sua vocação. Em 1989 concluiu seu mestrado na PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), no qual contou com a orientação do Prof. Dr. Moacir Gadotti.

Já em 1997, sob a orientação de outro grande pensador brasileiro, o Prof. Dr. Paulo Freire, Mario Sergio Cortella concluiu o seu doutorado em Educação, também pela PUC-SP.  Entre 1977 e 2012, Cortella atuou como professor titular Departamento de Teologia e Ciências da Religião, professor convidado pela Fundação Dom Cabral e também na Fundação Getúlio Vargas.

 

Com participação em diversos programas de televisão e rádio, o nome Cortella tem ganho cada vez mais notoriedade. Reconhecido por sua habilidade de traduzir complexas ideias filosóficas em exemplos simples, Sergio Cortella é constantemente chamado a mídia para dialogar sobre diversos assuntos, principalmente sobre filosofia e educação.

Em suas palestras, Cortella convida e conduz o público à reflexão, com conteúdo filosófico que pode ser aplicado tanto à vida pessoal como à profissional.

Programa:

PROGRAMAÇÃO

 

17h00 às 18h00 – Credenciamento e Networking

18h00 às 18h30 – Case – CESAR (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife)

18h30 às 19h30 – Palestrante – Leandro Karnal

19h30 às 20h30 – Palestrante – Mario Sergio Cortella

20h30 às 20h55 – Moderação/Debate

20h55 às 21h00 – Encerramento

 

Palestrante: Leandro Karnal

Tema da Palestra: Conhecimento é Poder

Resumo da Palestra: conhecimento é poder, dizia o filósofo Francis Bacon. O mundo contemporâneo convive com um aumento geométrico da quantidade de informações. Como conviver neste oceano crescente de dados? Como estabelecer comunicação quando o tempo fica mais escasso? A palestra trata dos fundamentos contemporâneos do conhecimento, sua organização e comunicação. Afinal, o que podemos fazer com o poder da informação? 

 

Palestrante: Mario Sergio Cortella

Tema da Palestra: Gestão do Conhecimento: um desafio necessário

Resumo da Palestra:

Não nascemos sabendo! Ainda bem...

Nós, humanos e humanas, somos portadores de um “defeito” natural que acaba por se tornar nossa maior vantagem: não nascemos sabendo! Por isso, do nascimento ao final da existência individual, aprendemos (e ensinamos) sem parar; o que caracteriza um ser humano é a capacidade de inventar, criar, inovar e isso é resultado do fato de não nascermos já prontos e acabados. Aprender sempre é o que mais impede que nos tornemos prisioneiros de situações que, por serem inéditas, não saberíamos enfrentar. Aqueles ou aquelas entre nós que imaginarem que nada mais precisam aprender ou, pior ainda, não têm mais idade para aprender, estão-se enclausurando dentro de um limite que desumaniza e, ao mesmo tempo, torna frágil a principal habilidade humana: a audácia de escapar daquilo que parece não ter saída.

Educação, conhecimento e competência coletiva

A educação é vigorosa quando dá sentido grupal às ações individuais, isto é, quando se coloca à serviço das finalidades e intenções de um grupo ou uma sociedade; uma educação que sirva apenas ao âmbito individual perde impulso na estruturação da vida coletiva, pois, afinal de contas, ser humano é ser junto, e, aquilo que aprendemos e ensinamos tem de ter como meta principal tornar a comunidade na qual vivemos mais apta e fortalecida. Competência é, nos tempos atuais, uma condição coletiva. Até algum tempo atrás, a competência era entendida como algo individual, a tal ponto que se falava que “a minha competência acaba quando começa a do outro”. Agora, tendo em vista a interdependência existente, por exemplo, no Mundo do Trabalho, é preciso pensar que “a minha competência acaba quando acaba a do outro”; em outras palavras, em um grupo, equipe ou organização, se alguém perde ou diminui a sua competência, todos no grupo a perdem ou diminuem. O desenvolvimento da competência coletiva é, hoje, o fator diferencial que expressa a inteligência das pessoas e dos grupos.

Conhecimento, flexibilidade e comprometimento

Flexibilidade é diferente de volubilidade. Ser flexível significa ser capaz de, sem alterar seus princípios e valores básicos, enxergar e viver a realidade de outros modos; por sua vez, ser volúvel é mudar de posição ou opinião sem apoiar-se em convicções e simplesmente deixar-se levar pelas circunstâncias imediatas. A flexibilidade se caracteriza pela capacidade de romper algumas amarras e preconceitos que tornam alguém refém de uma condição que, parecendo segura e confortável, pode ser indicadora de indigência e fragilidade intelectual. Vale sempre lembrar a frase do fictício detetive chinês Charlie Chan: “Mente humana é como pára-quedas; funciona melhor aberta”...Quem não estiver aberto a mudanças e descomprometido com questões de novos aprendizados estará fadado ao insucesso profissional e pessoal.