notícias

Ricardo Amorim e Francisco Saboya foram os palestrantes do II Seminário de Economia e Negócios

30/08/2017

Cerca de 200 profissionais conferiram ontem, 29/8, no auditório da Casa da Indústria, a segunda edição do Seminário de Economia e Negócios. A programação começou às 19h, com palestra do presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, que compartilhou uma visão mais larga sobre a importância e evolução da economia criativa e os impactos da inovação na produtividade e competitividade das empresas”. Em um primeiro momento, o CEO contextualizou a mudança de comportamento do consumidor que mudou em relação à percepção de valor do prático x subjetivo. “O usuário vem cada vez mais valorizando a experiência e isso também ajudou na emergência do profissional criativo. Nos últimos 10 ou 15 anos, o papel da inovação vem crescendo como motor do desenvolvimento econômico, além da rentabilização do trabalho criativo”, explicou.

 

O especialista também apresentou dados e ranking global com o posicionamento do Brasil frente a outros países quando o assunto é inovação. Um deles foi o da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), que analisou 130 economias e o Brasil ficou em 69º lugar. A Suíça lidera o ranking pelo sétimo ano consecutivo. Outras estatísticas compartilhadas com certa preocupação foram de produtividade e competitividade. “Entre 2012 e 2016, o Brasil caiu 33 posições no fator competitividade. Hoje ocupamos a 81º colocação”, expôs o especialista, enfatizando a tecnologia da informação como um dos principais caminhos para ganho de eficiência e produtividade.

 

Após a explanação de Saboya, foi a vez do economista Ricardo Amorim. O palestrante traçou algumas perspectivas de crescimento econômico para os próximos três anos, sinalizando recuperação de confiança dos empresários e controle da inflação. “A economia é feita de ciclos, que se alteram entre retração e expansão”. Para ele, a melhor lição que todos podem tirar de um período de crise é: “a crise nos empurra para mudarmos e aí sim surgem as oportunidades”. Ao final, os participantes puderam fazer perguntas pelo WhatsApp. A moderação ficou com o consultor e convidado Felipe Dantas.          

Arquivos